quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

"O Jovem Goodman Brown", Nathaniel Hawthorne

Bom dia!

Carnaval acabou, estamos de volta à nossa rotina, mas isso não quer dizer que não podemos deixá-la mais prazerosa com uma boa leitura, não é mesmo?
Portanto, hoje escolhi um conto de Nathaniel Hawthorne, considerado por muitos uma de suas melhores peças literárias. O escritor Edgar Allan Poe, seu contemporâneo, a descreveu como "o produto de um intelecto realmente imaginativo". Trata-se do conto O Jovem Goodman Brown, publicado em 1835, mas que tem como plano de fundo a Nova Inglaterra do século XVII, assim como vários outros dos trabalhos de Hawthorne.
Nathaniel Hawthorne

 O período retratado é a famosa, e trágica, época de julgamentos às bruxas em Salem, que durou de 1692 a 1693, levando mais de cento e cinquenta pessoas acusadas de bruxaria à prisão, e vinte à forca, sendo a maioria mulheres. Hawthorne viveu quase dois séculos depois, porém manteve uma relação com o período da caça às bruxas, pois seu bisavô foi um dos juízes do Tribunal das Bruxas de Salem. Muito abatido pelo mal que sua família causou a dezenas de pessoas inocentes, Hawthorne decidiu mudar o seu sobrenome para evitar ligações com seu bisavô, acrescentando um W: de Hathorne, seu sobrenome original, passou a chamar-se Hawthorne.

Tribunal das Bruxas em Salem

 O Jovem Goodman Brown conta-nos a história de um rapaz cristão, Goodman, que é levado à floresta para um compromisso, a princípio, misterioso. Goodman é um nome bastante significativo, já que good em inglês significa bom, e man significa homem. E Goodman é, de fato, um bom homem, que está sendo tentado pelas forças do mal. O jovem Goodman deixa em casa sua recém-esposa Faith, que também possui um nome muito significativo: faith em inglês é . Goodman deixa sua Fé e segue para a floresta. No caminho, ele encontra diversas outras pessoas da cidade de Salem, que são consideradas extremamente cristãs, como uma velha senhora que o catequizara, o ministro da cidade e sua própria esposa. Sabemos, então, que Goodman está se dirigindo, relutantemente, a uma cerimônia pagã de conversão e ele se surpreende ao ver que as pessoas que ele conhece, que ele julgara tão corretas e cristãs, são completas fraudes.

Este conto de Hawthorne é, claramente, uma alegoria e uma crítica à sociedade puritana da Nova Inglaterra do século XVII, que se mostrava tão pura por fora, mas tinha seu interior corroído.
Hawthorne trabalha com esta temática em outros trabalhos seus, como no romance A Letra Escarlate (1850), considerado por muitos o maior romance da literatura norte-americana.

Nathaniel Hawthorne nasceu em Salem em 4 de julho de 1804, e morreu em 19 de maio de 1864, aos 59 anos. Dentre seus livros publicados, destacam-se também A Casa das Sete Torres (1851), O Romance de Blithedale (1852) e O Fauno de Mármore (1860).

Nathaniel Hawthorne foi um dos maiores escritores norte-americanos de todos os tempos e é nome obrigatório em suas prateleiras. Que tal começar por O Jovem Goodman Brown?




Boas leituras e ótima quinta-feira!

Fernanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário