quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

"Tess of the D'Urbervilles", Thomas Hardy

Olá!

Não se deixem apavorar pelo título (que parece) complicado! Tess of the D'Urbervilles, ou apenas Tess, é um romance de Thomas Hardy, publicado pela primeira vez em 1891, e considerado um dos grandes livros da literatura inglesa. O romance conta a trágica trajetória da heroína Tess Durbeyfield, uma pobre garota que mora com sua família em uma área rural da Inglaterra. Tal história se passa na segunda metade do século XIX, época da Primeira Grande Depressão, ou Pânico de 1873, na Europa e Estados Unidos. Este foi um período de recessão econômica que durou de 1873 a 1879, causando pobreza, miséria e fome. O pai de Tess, ávido por encontrar uma solução para a sua situação econômica, descobre que sua família é descendente dos grandes e ricos D'Urbervilles e manda sua filha Tess ao encontro do seu "primo" Alec D'Urberville, para que ele reconhecesse o seu parentesco. O problema é que Alec é um grande sedutor, que se encanta pela beleza de Tess. Sem planos de casamento, Alec a seduz e inicia a grande ruína na vida de Tess. Lembrem-se que na época, uma mulher que tivesse um caso amoroso sem ser casada era automaticamente marginalizada da sociedade e sofria muitos preconceitos. A partir deste momento, a vida de Tess se torna uma desgraça, e Tess sofre em busca da felicidade. É como um certo personagem disse, "Out of the frying-pan into the fire!".
Na época da publicação deste livro, em 1891, a sociedade conservadora inglesa o criticou muito, alegando que ele desafiava a moral. Foi só mais tarde que este livro alcançou seu lugar de prestígio no cânone literário.
Thomas Hardy, nascido em junho de 1840 e falecido em janeiro de 1928, é considerado um escritor realista do período vitoriano, ainda que ele tenha sido influenciado enormemente pelo período romântico. Hardy publicou 18 romances, além de contos e poesia, e seu tema central é o declínio da sociedade rural inglesa de fins do século XIX.
Thomas Hardy

Até o momento, só li Tess das obras de Hardy, Tenho um livro seu de poemas, que ainda não tive a oportunidade de ler, e quero muito ler Far From the Madding Crowd (1874), outro romance seu muito conhecido.
A história de Tess foi adaptada para o cinema e teatro diversas vezes, porém acredito que a versão mais conhecida, e a que eu assisti, é a de 1979, dirigida por Roman Polanski, com Nastassja Kinski como Tess Durbeyfield, e Leigh Lawson como Alec d'Urberville. O filme é interessante, porém o ritmo é um pouco lento.
Filme de 1979, de Roman Polanski

Alec D'Urberville e Tess Durbeyfield

De qualquer maneira, Thomas Hardy é um autor que não pode faltar em sua lista de leituras, seja Tess of the D'Urbervilles ou outros de seus livros!

Um abraço,

Fernanda

7 comentários:

  1. Sabe um site q dê pra baixar em pt??

    ResponderExcluir
  2. Sabe um site q dê pra baixar em pt??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kalena! Infelizmente, não conheço nenhum site em que seja possível fazer o download do livro em português. Em inglês é mais fácil de encontrá-lo! Mas é possível encontrar o livro em português em sebos por preços baratinhos, dá uma olhada no www.estantevirtual.com.br, é um site bem legal!

      http://www.estantevirtual.com.br/b/thomas-hardy/tess/2010677507?q=tess+thomas+hardy&vmnqm=0

      Espero ter ajudado! :)

      Excluir
    2. https://www.google.com.br/url?q=http://minhateca.com.br/Anna.Beatriz/Tess-of-the-dUrbervilles,98045792.pdf&sa=U&ved=0ahUKEwiem7_MqtTTAhVHHpAKHSahCF8QFggLMAA&usg=AFQjCNGHJEHxXh97N8g0zH0t2IpgDQQhEg

      Baixei nesse site.

      Excluir
  3. Eu também nunca encontrei em portugues ! porém baixei em pdf ingles mesmo, e sempre que vou ler eu copio o capitulo jogo no tradutor e leio. a vontade de ler é tão grande que faço essa loucura !

    ResponderExcluir
  4. Tinha até vontade de ler, mas já vi que Tess vai sofrer, vou deixar pra ler depois... Chega de sofrimento... Rsrsrs...

    ResponderExcluir
  5. De todos os romancistas com doses de sofrer em seus personagens,esse é o de maior apreço em minha opinião.
    Nunca li algo tão intenso como esse livro.

    ResponderExcluir