sábado, 2 de maio de 2015

"Uma Amizade Sincera", Clarice Lispector

Boa tarde, pessoal!

Espero que tenham aproveitado o feriado de ontem para descansar e, claro, colocar a leitura em dia! =)

Já faz um tempinho que não escrevo sobre literatura brasileira, por isso hoje decidi escrever mais uma vez sobre a grande escritora brasileira Clarice Lispector.

Clarice Lispector

Em outra oportunidade aqui no blog, já escrevi sobre o conto Felicidade Clandestina, primeira história do livro de mesmo nome. Para relembrar essa publicação, clique aqui. Hoje, escrevo para vocês sobre o segundo conto deste livro de Clarice, intitulado Uma Amizade Sincera.

Este é um conto bem curto, mas com o qual, tenho certeza, todos irão se identificar. Quem nunca teve um grande amigo, mas que, com o passar do tempo, a conversa foi ficando escassa, os motivos para ligar ou se encontrar mais raros, até a vontade de se ver menor, mas que, nem por isso, a amizade tenha ficado menos sincera? É sobre isso que Clarice nos escreve com suas belas palavras.

"Sabíamos que não nos veríamos mais, senão por acaso. Mais que isso: que não queríamos nos rever. E sabíamos também que éramos amigos. Amigos sinceros."


 Clarice tem o dom de transformar cenas banais do dia-a-dia em poesia, e em Uma Amizade Sincera não foi diferente. O distanciamento entre amigos é algo comum ao desenrolar de nossas vidas, mas, muitas vezes, não percebemos fatos como este merecedores de uma reflexão poética. Ao lermos o conto de Clarice, não podemos deixar de pensar: "e não é que é assim mesmo?"

Publicado em 1971, este livro de Clarice, Felicidade Clandestina, reúne 25 contos da autora. Uma Amizade Sincera já havia sido publicado anteriormente sob o título Esvaziamento no livro Onde Estivestes de Noite.

Clarice nasceu em 10 de dezembro de 1920 e morreu em 9 de dezembro de 1977. Ela nasceu na Ucrânia, mas se naturalizou brasileira. Ela viveu em Maceió, Recife e no Rio de Janeiro. Ela terminou o curso de Direito na Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas se destacou como tradutora, ensaísta, cronista e jornalista. Clarice falava sete idiomas, mas como tradutora trabalhava 'apenas' com o inglês, espanhol e francês. Além disso, sua obra foi traduzida para mais de 10 idiomas.

Clarice Lispector

Espero que gostem da dica de hoje e aproveitem o sábado para ler a nossa incrível Clarice.

Um beijo,

Fernanda

10 comentários:

  1. Oi Fernanda, tudo bem? Já li algumas obras da Clarice e tenho bastante vontade de ler essa coletânea. Acho que todos já passaram por essa situação, de ter um amigo e aos poucos vamos perdendo o contato, mas a amizade está lá e sabemos que podemos contar com esse amigo. Parece ser um conto bem bonito e fiquei com bastante vontade de ler.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Clarice é demais. Já li algumas coisas dela e essa coletânea está entre os meus desejados. Gostei de saber sobre o conto, afinal, acho que todos já passamos pela situação de perder contato com o amigo. Mas fiquei curiosa para ver como a foi a escrita de Clarice no conto.
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  3. Li o livro Felicidade Clandestina e eu me encantei muito com a forma que ela relata coisas simples da vida, na maioria dos contos tinha a impressão que ela estava falando dela própria. Como não sou uma estudiosa da área não sei se isso é ou não verdade! Adorei esse livro!
    Beijos
    Porão da Liesel

    ResponderExcluir
  4. Oii.
    Nunca li nenhuma obra da Clarice, acho que não faz meu estilo, mas vou ter que ler algum para descobrir, não é? hahaha
    Achei legal esse conto, acho que será o primeiro que lerei dela.

    Beijos ;*
    Proseando com uma BibliophileFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  5. Ola´,
    Tenho que dizer: não consigo ler nada da Clarice, já tentei, mas acho tudo meio sei lá, mas amo os quotes de seus livros, vai entender né, um dia quero tentar ler novamente, quem sabe eu consigo né.

    Beijos
    http://entaotudoaconteceu.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá , eu particularmente amo Clarice , o livro dela Laços de Familia é um dos meus favoritos . Mas confesso que apesar de ama-la tenho uma dificuldade enorme em lê-la , acho as obras dela pesadíssimas , por que elas são de uma densidade emocional tão grande , que se você não tomar cuidado é arrastada por ela hahaha.

    Beijos , Anna


    www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu acho a Clarice uma escritora simplesmente sensacional!
    Ainda não tive oportunidade de ler o livro onde se encontra esse conto, mas com toda certeza, irei ler assim que puder.
    Ótima postagem! <3
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    nunca li nada da Clarisse, e apesar de ter gostado do que você falou sobre Uma amizade sincera não acho que seja uma boa história da autora para se começar.
    Mesmo assim, repito, gostei do post!
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nada da Clarice, apesar de conhecer sua fama. Fiquei bastante interessada mesmo nesse conto, vou procurar pra ler. Super me identifiquei com a premissa e acho que é uma boa oportunidade pra um primeiro contato. Obrigada pela dica!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  10. Clarisse é incrível. E como ela consegue nos fazer refletir até hoje! Eu mudei muito, inclusive de estados e vivo muito isso que ela traz no conto, o distanciamento de pessoas que amo tanto. E olhando pra trás, vejo que não as amo menos, mas temos vivido momentos diferentes e em lugares diferentes! Dá até saudade só em falar neles! Hehehe...

    Beijinhos!
    www.citacaonumclick.com.br

    ResponderExcluir