terça-feira, 3 de março de 2015

"O Guardião da Porta", L. T. Meade & Robert Eustace

Boa tarde a todos!




Na semana passada, comprei um livro que me fascinou, tanto pela capa convidativa e misteriosa, como pela proposta: Detetives do Sobrenatural: contos fantásticos de mistério, uma antologia organizada por Braulio Tavares de contos em que detetives se deparam com crimes sobrenaturais. É uma ótima proposta, não? E os contos vão de 1897 a 2003, uma verdadeira viagem no tempo através deste gênero.




L. T. Meade

O conto sobre o qual resolvi escrever aqui é o primeiro da coletânea: O Guardião da Porta, ou The Warder at the Door no original, conto escrito pela irlandesa L. T. Meade (1844-1914), escritora do século XIX que produziu mais de 300 livros, com a colaboração do escritor inglês Robert Eustace (1854-1943). Em parceria, os dois escreveram também outros contos de mistério.


Este conto de Meade e Eustace foi publicado pela primeira vez em julho de 1897, na revista Cassell's magazine, e em formato de livro em 1898, na coleção de contos A Master of Mysteries.


Neste conto, o detetive John Bell, que procura desvendar e explicar todos os crimes de cujas investigações ele participa de maneira científica e racional, se depara com um evento anormal, supernatural até. Ele fica sabendo sobre a maldição que atormenta a família Clinton geração após geração e, com a morte do patriarca Henry, a preocupação assombra seu filho Allen. Será que o detetive Bell vai conseguir manter sua postura calculista frente a esta enigmática maldição?


Assim como afirma Braulio Tavares no prefácio do livro, "uma pessoa desinformada vê algo extraordinário acontecer diante dos seus olhos e chama isso de magia ou milagre, mas alguém com mais conhecimento percebe que tudo não passa de uma utilização inteligente das leis da matéria". Mas será que isso se aplica a todos os casos?
Leia o conto de Meade e Eustace e descubra!

Beijos,
Fernanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário