segunda-feira, 21 de setembro de 2015

"O Coração de Leão", Jean Plaidy

Bom dia, queridos leitores!

Hoje trago para vocês a continuação da saga da dinastia Plantageneta, que reinou sobre a Inglaterra por muitos anos a partir do século XII. A fantástica saga de 14 volumes foi escrita por Jean Plaidy, pseudônimo da escritora inglesa Eleanor Hibbert, que combina ficção e história nesta maravilhosa jornada pela Inglaterra medieval.

O terceiro volume, O Coração de Leão, foi publicado pela primeira vez em 1977, e segue os volumes Prelúdio de Sangue e O Crepúsculo da Águia, primeiro e segundo livros respectivamente. Quem tiver interesse em reler as publicações sobre estes volumes, pode acessá-los aqui.

Com a morte do Rei Henrique II, seu filho mais velho ainda vivo Ricardo sobe ao trono como Ricardo I, e mais tarde viria a ser conhecido como Ricardo Coração de Leão, por sua coragem e maestria na arte da guerra, e pelo medo e respeito que impunha a todos ao seu redor.

Com sua ascensão ao trono, a primeira medida de Ricardo é libertar sua mãe, a Rainha Eleanor da Aquitânia, que tinha sido feita prisioneira por seu marido, o Rei Henrique II, por dezesseis longos anos. Extremamente orgulhosa de seu filho, Eleanor atua como regente enquanto Ricardo está fora do reino em suas batalhas.

Ricardo Coração de Leão durante a Terceira Cruzada
O grande desejo de Ricardo como monarca, no entanto, estava bem longe da corte inglesa. Seu sonho era reconquistar a Terra Santa do poder dos infiéis e, para isso, planeja uma cruzada com Filipe II, Rei da França. É sabido que os dois jovens reis tinham uma relação de muito afeto um pelo outro; é até suposto que foram amantes durante, praticamente, suas vidas inteiras. Ricardo I chegou a casar-se com Berengária de Navarra, porém nunca tiveram filhos. Mesmo tendo um certo carinho por sua esposa, Ricardo nunca foi amante das mulheres.

Ricardo Coração de Leão teve muitas vitórias durante a Terceira Cruzada, porém não conseguiu alcançar o seu sonho de reconquistar Jerusalém. Depois de quatro anos longe de casa, depois da retirada do já cansado Rei Filipe II, e depois de ter sido feito prisioneiro do duque da Áustria, Ricardo volta à Inglaterra. Ele volta em boa hora, pois sua coroa estava sendo cobiçada por ninguém menos que seu próprio irmão, João.

Ricardo Coração de Leão virou um mito da cultura popular e hoje aparece em diversos livros, como o de Plaidy, poemas, filmes, pinturas, entre outros meios artísticos. Sua coragem é lembrada até hoje, e sua figura é sinônimo de herói. Infelizmente, reis audazes como Ricardo normalmente encontravam a morte muito cedo. Ricardo morre dez anos após a sua coroação, não deixando nenhum filho legítimo que tivesse direito à herança da coroa inglesa. Por isso, após sua pesarosa morte, o país entra em um período de conflito, pois há muitos olhos cobiçosos em espreita pela coroa. O próximo rei da Inglaterra será João, o cruel irmão de Ricardo, ou Artur da Bretanha, o sobrinho de Ricardo e filho do irmão mais velho de Ricardo, Geofredo? É este período de incertezas que inicia o próximo volume da saga de Plaidy, O Príncipe das Trevas.

A Terceira Cruzada


Eu estou simplesmente amando esta saga de Plaidy. Sempre fui amante de história e tinha muito interesse em conhecer melhor a história da Inglaterra. Já li diversos livros didáticos e teóricos sobre o assunto, mas nada se compara a ler sobre os temores e desafios das figuras históricas como personagens de carne e osso, humanos, com defeitos, ambições e sentimentos! Transformá-los em personagens da ficção é a melhor maneira de nos envolver com estas figuras e de nos transportar para o período histórico em que eles viveram.


Realmente, Jean Plaidy é uma grande romancistas e historiadora. Além desta saga sobre a dinastia Plantageneta, ela também escreveu romances históricos sobre as dinastias Tudor e Stuart, sobre as rainhas da Inglaterra, a Revolução Francesa, as irmãs Bolena, e muitos outros! Em 86 anos de vida, ela escreveu mais de duzentos romances. Eleanor Hibbert já virou minha ídola e modelo de inspiração!

Jean Plaidy, pseudônimo da autora Eleanor Hibbert


Não vejo a hora de continuar a leitura da saga destes grandes monarcas da Inglaterra medieval. Afinal de contas, não há história melhor do que a própria História, não é?

Uma ótima semana a todos e boas leituras!

Fernanda


Nenhum comentário:

Postar um comentário