segunda-feira, 1 de fevereiro de 2021

"As Aventuras de Tom Sawyer", Mark Twain

 Olá, pessoal!


Mark Twain (1835-1910)
Hoje venho compartilhar com vocês a minha leitura de As Aventuras de Tom Sawyer (1876), de Mark Twain (1835-1910). Uma leitura divertida, bem escrita e um dos clássicos da literatura mundial.

Twain é considerado um dos principais nomes da literatura norte-americana. Seu livro Aventuras de Huckleberry Finn, por exemplo, uma continuação da narrativa em Tom Sawyer publicada em 1884, é considerado por Ernest Hemingway como o maior romance de todos os tempos e o ponto de origem de toda a literatura norte-americana moderna. Ambos Tom Saywer e Huckleberry Finn figuram em listas dos melhores livros de todos os tempos e se tornaram memoráveis personagens. Para saber mais sobre Aventuras de Huckleberry Finn, clique aqui.





Meu primeiro contato com Twain foi na universidade, quando li Aventuras de Huckleberry Finn, a história de Huck, um garoto pobre do Missouri, cujo pai é um bêbado e o deixa perambular pelas ruas da pequena cidade de St. Petersburg (cidade ficcional criada por Twain com base na sua cidade-natal Hannibal, no Missouri) a procurar encrencas, nadar, fumar e aproveitar de sua liberdade. Um dos amigos de Huck é o esperto e travesso Tom Sawyer, o protagonista do romance de 1876. Ao contrário de Huck, Tom tem uma casa e uma família que o ama. Ele mora com sua tia Polly, seu irmão Sid e sua prima Mary. Ele vai à escola, à igreja, é obrigado a se comportar e a estudar a Bíblia. Tom, no entanto, aproveita cada oportunidade que lhe aparece para fugir de compromissos, brincar à beira do rio Mississippi e criar cenários imaginários baseados nos livros que lê, como as aventuras de Robin Hood e de grandes piratas do século passado. Ele inveja a liberdade que Huck tem e, apesar de ser aconselhado a manter distância dele, Tom o considera seu melhor amigo.

Tom Sawyer

As Aventuras de Tom Sawyer é escrito na terceira pessoa, mas através da perspectiva de Tom. Ou seja, é uma narrativa contada através da perspectiva inocente e cativante de uma criança conforme Tom passa por certas experiências que o levam cada vez mais próximo da vida adulta, deixando o romantismo da infância para trás e aceitando o realismo da vida madura.

Uma das principais aventuras no livro é quando Tom decide se tornar um ladrão e convida Huck para buscar um tesouro perdido, como nas lendas de piratas. O que eles não esperavam é que iriam ser testemunhas de um crime e que suas ações teriam consequências reais na vida de pessoas reais. É um banho de água fria de realidade na fantasia dos dois garotos. Mas eles nunca perdem o bom humor e a chance de transformar toda e qualquer ocorrência em um grande espetáculo.

Huck Finn
O livro se tornou muito popular, o que levou Twain a iniciar um nova aventura na mesma cidade de St. Petersburg, mas dessa vez sob a perspectiva de Huck Finn, que conta a história em primeira pessoa. Embora Twain tenha iniciado a escrita de Aventuras de Huckleberry Finn logo depois de terminar Tom Sawyer, ele deixou o projeto de lado depois do capítulo 16. Foi apenas em 1884, oito anos depois da publicação do primeiro livro, que Huckleberry Finn chega às livrarias. A história de Finn vai muito além da de Sawyer. Huck se depara com um escravo que fugira de uma propriedade em St. Petersburg e precisa refletir sobre o papel dessa pessoa na sociedade, considerado apenas uma propriedade por causa da cor de sua pele.

Se você ainda não conhece as obras de Mark Twain, eu recomendo a leitura desses dois clássicos da literatura juvenil. É interessante iniciar com as aventuras de Tom Sawyer para depois embarcar em uma jornada mais reflexiva pelo sul escravocrata americano pré-Guerra Civil.

Uma ótima semana a todos e, é claro, ótimas leituras!


Fernanda


Nenhum comentário:

Postar um comentário