quarta-feira, 18 de agosto de 2021

"Perdido em Marte", Andy Weir

 Olá, queridos leitores!


Nas últimas semanas assisti à série-documentário Marte, produzida pela National Geographic e estreada em 2016. Eu sempre fui fascinada por assuntos relacionados ao espaço, especulações sobre vida extraterreste e colonização espacial. Todos esses temas são tratados nesta série, que é muito interessante porque alterna documentário com ficção científica. Há duas linhas temporais - 2016, o presente, no qual especialistas falam sobre a tecnologia disponível, sobre as mudanças climáticas na Terra e discutem possibilidades de uma exploração tripulada em Marte; e o futuro 2033, o ano em que a primeira missão tripulada chega a Marte com o intuito de iniciar uma colônia. Eu achei esse assunto tão interessante que voltei minha atenção a um livro que estava na minha estante parado desde 2015: Perdido em Marte, de Andy Weir, publicado pela primeira vez em 2009.


Tripulação na série Mars


Perdido em Marte parte da integrante premissa de um astronauta deixado para trás em Marte. O livro é contado em sua maior parte em primeira pessoa através do diário de bordo de Mark Watney, que conta os seus dias em "sóis". Cada "sol" corresponde ao dia solar marciano que tem duração média de 24 horas, 39 minutos e 35,244 segundos. Portanto, há uma diferença entre o dia solar na Terra e o dia solar em Marte. 


Mark fazia parte da Ares 3, uma missão da Nasa que pretendia permanecer em solo marciano para pesquisas por um mês. Porém, devido a uma intensa tempestade de areia, a tripulação tem que sair às pressas do planeta por temer que a tempestade danificasse o VAM (Veículo de Ascensão de Marte), o que os deixaria presos no planeta vermelho. Durante a confusão da tempestade de areia, Mark é atingido por uma peça de metal e se perde no meio à pouca visibilidade. O seu traje é levemente danificado e seu rádio para de funcionar, o que leva os outros membros da equipe a acreditarem que ele esteja morto. Com pesar, a Capitã Lewis toma a decisão de deixar o corpo de Mark para trás para salvar o restante da tripulação. 


O que eles - e ninguém - não esperavam é que Mark ainda estava vivo e sovreviveu à tempestade de areia. Ele acorda em Sol 6 e escreve em seu diário de bordo: 


"Estou ferrado. Essa é a minha opinião abalizada. Ferrado. Seis dias após o início daqueles que deveriam ser os dois meses mais importantes da minha vida, tudo se tornou um pesadelo. [...] Então, esta é a situação: estou perdido em Marte. Não tenho como me comunicar com a Hermes nem com a Terra. Todos acham que estou morto. Estou em um Hab projetado para durar 31 dias. Se o oxigenador quebrar, vou sufocar. Se o reaproveitador de água quebrar, vou morrer de sede. Se o Hab se romper, vou explodir. Se nada disso acontecer, vou ficar sem alimento e acabar morrendo de fomo. Então, é isso mesmo. Estou ferrado."





Apesar de sua situação devastadora, Mark não perde o senso de humor e atualiza quase que diariamente o seu diário de sobrevivência em Marte. Ele tem que usar do seu conhecimento como astronauta, engenheiro e botânico - e usar muita improvisação e correr riscos - para encontrar uma maneira de permanecer vivo até que possa ser resgatado.


O autor Andy Weir
Enquanto isso, a Nasa fica sabendo que Mark está vivo e o mundo inteiro se comove para ajudar - a quase 1 ano-luz de distância - o astronauta Mark a voltar para casa, vivo. 


O livro começa lento, mas depois acelera de uma maneira que é impossível largar o livro. As entradas do diário de Mark são intercaladas com pequenas narrações em terceira pessoa das equipes da Nase que estão trabalhando noite e dia para encontrar soluções para os problemas de Mark, e da tripulação que deixou o astronauta em Marte, que está a bordo da nave Hermes de volta ao planeta Terra. A tensão de ler esse livro é como a de assistir a um filme, e soube que Perdido em Marte foi, de fato, adaptado para o cinema em 2015, dirigido por Ridley Scott e com Matt Damon no papel principal. Estou louca para assistir a esse filme!




Espero que tenham gostado dessa dica de livro, série e filme.

Uma ótima semana a todos e, é claro, ótimas leituras e ótimas explorações marcianas!


Fernanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário