quarta-feira, 20 de novembro de 2019

"Viagem ao Centro da Terra", Júlio Verne

Olá, queridos leitores!

Hoje venho compartilhar a minha mais recente leitura e que foi uma agradável surpresa: Viagem ao Centro da Terra, do francês Júlio Verne (1828-1905). Este livro estava na minha lista de leituras de clássicos para ler em 2019 e finalmente o tirei da estante! Fiquei muito feliz com a leitura e acredito que seja um dos meus favoritos do ano!


O livro começa de maneira muito atrativa, na minha opinião, principalmente pelo fato de um dos protagonistas ser um professor pesquisador e mineralogista, Prof. Otto Lidenbrock. Eu, professora, simplesmente amo histórias com professores, especialmente professores excêntricos como Lidenbrock! 


Prof. Otto Lidenbrock
"Era professor no Johannaeum e dava aulas de mineralogia, durante as quais se encolerizava regularmente uma ou duas vezes. Isso não quer dizer que ele se preocupasse em ter alunos assíduos às suas lições ou se importasse com o grau de atenção que lhe concediam em classe, nem mesmo com o êxito que pudessem obter em sua matéria. Tais pormenores não o preocupavam nem um pouco. Ele dava aulas 'subjetivamente', conforme expressão da filosofia alemã, para si e não para os outros. Era um sábio egoísta, um poço de ciência que não admitia que lhe tirassem nada. Numa palavra: um avarento" (p. 16)


O narrador é Axel, sobrinho do professor, que conta a história em primeira pessoa. Órfão, ele vive com o tio e o ajuda em seus experimentos e estudos. Os dois vivem em uma casa na Königstrasse em Hamburgo juntamente com Grauben, a afilhada do professor e de quem Axel está secretamente noivo, e a cozinheira Marta. 

A história se inicia no dia 24 de maio de 1863, um domingo, como afirma o primeiro parágrafo do livro. O que é muito interessante, dado que o livro foi publicado em novembro de 1864. Portanto, a expedição retratada no livro seria um evento recente para os leitores da época.

Neste dia, o professor chega em casa atipicamente cedo, deixando a cozinheira alarmada pelo fato de o jantar ainda não estar pronto. Porém, o professor está sem apetite: ele acaba de descobrir um pergaminho manuscrito rúnico islandês dentro de um livro raro e não vai sossegar, comer ou dormir até decifrar o seu conteúdo. Com a ajuda de Axel, eles identificam que o pergaminho foi escrito por Arne Saknussemm, um alquimista célebre islandês que viveu no século XVI - que, na verdade, é um personagem criado por Verne. Ao desvendarem os símbolos rúnicos, Axel e seu tio partem para a mais fantástica expedição de suas vidas: um viagem ao centro da Terra!




Animado com a sua descoberta, Prof. Lidenbrock acredita que pode seguir os passos do sábio Saknussemm e caminhar até o centro da Terra através de uma abertura no vulcão Sneffels. Sim, caminhar! Descendo por superfícies rochosos e íngremes, guiados pelo islandês Hans Bjelke.

É claro que se trata de uma jornada fantástica, mas é interessante imaginar o pensamento de Júlio Verne em 1863, quando a ciência ainda estava dando os seus primeiros passos. Não vou contar a vocês se eles atingem o seu objetivo, o que encontraram por lá ou pelo caminho, tampouco se ou como saíram! Vale a pena a leitura. É uma narrativa tão envolvente e com capítulos curtos que terminei o livro em menos de uma semana. Não via a hora de voltar para a casa para poder continuar a expedição nos subterrâneos da Terra.




Viagem ao Centro da Terra é um dos famosos livros de Verne, que contam viagem extraordinárias e que foram percursores da literatura de ficção científica. Seu primeiro livro publicado foi Cinco Semanas em um Balão (1863), que conta a travessia do continente africano de leste a oeste em um balão, seguido por O Capitão Hateras (1864), que fala de aventuras polares. Entre seus livros de expedições extraordinárias, destaca-se também Vinte Mil Léguas Submarinas (1869), em que Verne imagina um submarino elétrico.

Eu fiquei fascinada por Viagem ao Centro da Terra e já quero ler todos os livros de Júlio Verne!

Com relação às adaptações cinematográficas da obra, há um filme norte-americano de 1959 dirigido por Henry Levin, como James Mason como Prof. Otto Lidenbrock (1909-1984) e Pat Boone (1934-) como Axel. 



Mais recentemente, uma produção de Hollywood de 2008 dirigida por Eric Brevig traz Brendan Fraser e Josh Hutcherson no elenco. Esta é uma adaptação livre sobre um grupo de pessoas que acredita que as obras de Júlio Verne são, de fato, reais. 




Júlio Verne

Ainda não assisti a nenhuma das adaptações, mas pretendo em breve. E vocês, já assistiram aos filmes ou leram o clássico de Verne?


Espero que tenham gostado dessa resenha. Viagem ao Centro da Terra foi uma ótima surpresa literária para mim!


Uma ótimas semana a todos e, é claro, ótimas leituras!

Fernanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário