sexta-feira, 14 de agosto de 2015

"Beauvoir Apaixonada", Irène Frain

Olá, queridos leitores!

Ultimamente tenho estado um pouco ausente do blog porque estava terminando de escrever um projeto (quando tiver mais informações sobre ele, trago as novidades aqui!), mas agora estou de volta e com muitas dicas de grandes livros da nossa literatura.

Uma personalidade que sempre me instigou, principalmente depois de eu ter lido seu livro O Segundo Sexo (1949), um manifesto de libertação das mulheres, foi Simone de Beauvoir. Muito se fala de seus ensaios, suas teorias, seu papel na filosofia ao lado do papa do existencialismo, Jean-Paul Sartre, porém muito pouco (ou quase nada) sabia sobre a Simone mulher. Portanto, quando me deparei com o livro Beauvoir Apaixonada, escrito pela francesa Irène Frain em 2012, e publicado no Brasil pela Editora Verus, não hesitei em comprá-lo.

Este livro nos conta a história da mulher por trás da intelectual, da mulher que, mesmo lutando pela liberdade e direitos das mulheres, também morre de amores. Beauvoir era uma mulher muito a frente de seu tempo. No início da década de 1930, ela e Sartre selaram um pacto: um seria para sempre o porto seguro do outro, mas não seriam exclusivos amorosamente. Era o acordo de um relacionamento aberto em uma época em que tal ideia era considerada ultrajante. Ambos tiveram muitos amantes, sofreram muito com os "amores contingentes" do outro, mas permaneceram lado a lado até o fim de suas vidas.

Sartre e Simone

No entanto, Irène Frain não nos conta a história de amor de Simone e Sartre, mas sim uma das grandes, senão a maior, paixão da vida da escritora francesa: o escritor americano Nelson Algren. Os dois se conheceram durante uma viagem longa de Beauvoir aos Estados Unidos para palestras e conferências (que haviam sido cuidadosamente arranjadas por Sartre para que ele pudesse ficar em Paris com sua amante do momento, a americana Dolores). De início não se acertaram, mas logo viriam a perceber que um não conseguia viver longe do outro. Seus encontros eram esporádicos, ardentes e tempestuosos. Contudo, pior do que se desentenderem juntos era ficarem separados. Mas Nelson não queria deixar sua Chicago, enquanto Simone não abriria mão da Paris dos existencialistas e, claro, de seu "amor essencial", Sartre...

Nelson e Simone

Nelson e Simone

No início, a escrita de Frain é bastante fragmentada. A história é cortada em divisões muito curtas dentro dos capítulos. Porém, depois de ter me acostumado ao ritmo da escritora, não consegui desgrudar da história da paixão de Simone e Nelson. A autora usou como base para o seu romance as cartas trocadas pelos dois, diários escritos por eles e as obras publicadas dos dois escritores. Irène reconstituiu o que foram, provavelmente, os melhores anos na vida dos dois.

Simone de Beauvoir

Simone nasceu em 9 de janeiro de 1908 e se tornou uma das mais famosas filósofas de todos os tempos. Seu pai lhe dissera, quando pequena, que tinha "um cérebro de homem". Ela publicou muitos trabalhos, entre artigos acadêmicos, ensaios filosóficos e romances. Ela morreu aos 78 anos em Paris em 14 de abril de 1986, enterrada ao lado da sepultura de Sartre e usando o anel que Nelson lhe dera. Até depois da morte, Simone manteve-se fiel aos dois.


Nelson Algren

Nelson nasceu nos Estados Unidos em 28 de março de 1909. Mudou-se para Chicago aos três anos de idade, onde se instalou e de onde tirou sua inspiração para compor seus romances sobre o submundo americano. Ele morreu em 9 de maio de 1981, um dia antes da data que marcaria 44 anos do primeiro encontro de amor com Simone.


Quem tem interesse em conhecer melhor a vida da lendária Simone de Beauvoir e de seu caso de amor intenso com o escritor Nelson Algren, não pode deixar de ler esse livro.

Espero que tenham gostado da dica de hoje.

Um enorme abraço e ótimas leituras!

Fernanda

12 comentários:

  1. Olá, Fernanda!
    Nossa, eu sou louca para ler mais obras de Beauvoir, é quase uma leitura obrigatória para qualquer mulher. Gostei muito da sua analise desse livro e fiquei curiosa quanto a conhecer mais sobre a história dela. Parece ser uma obra revigorante e motivadora, com certeza vou procurar para ler :D

    Luz e literatura!

    cantaremverso.com

    ResponderExcluir
  2. Oii!
    Eu não conhecia esse livro e confesso que o que mais me interessou foi a forma como foi escrito. Acho que essas pequenas fragmentações nos capitulos dá ritmo na leitura e faz com que leiamos mais rápido.
    Fiquei curiosa em saber um pouco mais sobre o romance dos dois <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Fernanda, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas fiquei super curiosa para ler, principalmente para conhecer esse amor (dela com Nelson e seu ''relacionamento com Sartre'').
    Legal que o livro foi baseado pelas cartas, diários e os livros deles. Fiquei realmente interessada. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  4. Nem conhecia a Simone, e não me interessei pelo livro... não curto essa coisa de relacionamento aberto e não fiquei com vontade de acompanhar essa história de amor com o Nelson não.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Fernanda, tudo bem?

    Adorei ver sua empolgação, mas não me interessou muito não.

    Bjin da B
    Mundo B - Paixão, Amor e Outros Vícios

    ResponderExcluir
  6. Oi Fernanda... tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas achei bem interessante a forma que ela escolheu viver em uma época que isso era considerado como você disse ultrajante... mas sinceramente não sou a favor desse tipo de relacionamento, sou muito ciumenta para tentar viver isso... xero!

    ResponderExcluir
  7. Oi Fe, sua linda, tudo bem
    Eu sou romântica e não aceito traição. Para mim, quando amamos é para sempre, ou enquanto durar o para sempre. E só acredito que o coração consiga amar uma pessoa. Para mim, pelo o que disse, acho que ela amou mesmo o Nelson, mas queria uma segurança em Sartre. Achei isso muito triste, abrir mão de um amor, por segurança. Não costumo ler esse tipo de leitura, mas pareceu bem interessante.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sério que esse livro foi publicado pela Verus? Não aprece o estilo de publicação deles!
    Enfim, eu não as pessoas que você citou, mas não fiquei muito interessada também. Acho que não me conectaria com eles.. Não entendo esse relacionamento assim rs

    Beiijos, Andressa
    Mais que Livros | Curtindo a Vida a Dois

    ResponderExcluir
  9. Oi Fer,

    Amo Simone de Beauvoir, uma mulher à frente do seu tempo comprometida com independência da mulher e seu papel na sociedade, ela foi e é incrível! Incrível como em 1930 ela já assumia o que chamamos hoje de relacionamento aberto, ela realmente era à frente do seu tempo, nesta e em outras questões.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  10. Muito legal Fer!! Mas confesso que gostava mais da ideia do amor sem interferências que eu idealizei na minha cabeça! haha uma ideia totalmente infantil baseada na modernidade dos dois! Vou ler esse livro e reconstruir meus pensamentos rsrs

    ResponderExcluir
  11. Conheço bem Beauvoir, acho q o livro não acrescenta muito. Como ela propria dizia: "o que vale é a obra, e é por ela q quero ser julgada" Mas, com certeza, ela iria apreciar o livro.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir